sexta-feira, 1 de outubro de 2021

Fechamento Setembro/2021: R$ 225.028,19 (-0,47%)

Tem muita coisa que poderia ser destaque em setembro, mas vou ficar apenas no desemprego. A queda do número de desempregados deve ser celebrada, apesar do número criminoso de 14%. Mas é preciso se atentar que se gera empregos nesse país, mas são muito mal gerados! E cada vez mais parece ser um problema de difícil solução e ignorado pelo governo.

O levantamento mostra que em 12 meses o salário médio recuou em -8,8%, ou seja, os empregos estão cada vez mais precários, e isso sem falar na inflação acumulada de mais de 10% nesse período, ou seja, o rendimento real caiu em quase ¼ e isso levando em conta a inflação do IPCA que inclui vários itens que não tem tanto impacto na vida direta do trabalhador de classe baixa. Fora isso o grosso do emprego está vindo do trabalho por conta própria, esse tipo de emprego não deve ser romantizado pois causa dois problemas: o primeiro, a redução da arrecadação para a previdência social, o segundo, pela característica instável desse tipo de trabalho, pois causa um impacto menor na confiança do trabalhador para consumir do que um emprego CLT.

Aí você meu amigo leitor pensa: “foda-se! Eu estou empregado, azar o deles!”, pois é, azar deles né? Mas saiba que quanto maior o desemprego e a dificuldade para arranjar trabalho das outras pessoas, mais dependente você fica do seu chefe não te demitir, pois o que te espera lá fora é desemprego e salários baixos e diante disso, você aceita coisas que não aceitaria, em especial: acúmulo e sobrecarga de trabalho. Até uns oito anos atrás quando eu ainda era adolescente era normal ver nos sites de notícias aquelas matérias “como pedir um aumento para o seu chefe?”, vai lá amiguinho, aproveita a economia bombando e pede um aumento para o seu chefe.


Agora são 6 meses de rentabilidade negativa e com uma queda -0,47% na rentabilidade de setembro. O resultado ainda foi completado com a rentabilidade acumulada de 2021 sendo zerada. Esse é o momento que alguns podem duvidar da sua estratégia de investimento, pois não seria melhor eu deixar tudo na poupança e garantir uma rentabilidade melhor?

Não. Eu acredito na minha tese de investimentos, pois apesar da rentabilidade zerada nesse ano eu olho para os meus ativos financeiros e vejo que nenhum deles realmente passou por alguma mudança que causasse perda de valor no longo prazo. É nesses momentos de queda do mercado que continuo aportando, é só mais uma chance de comprar barato os bons ativos.

Acredito que foi o primeiro mês desde pelo menos Abril que nenhuma empresa da carteira pagou algum dividendo relevante a ponto de empurrar o resultado para cima. Em setembro foram creditados R$ 171,06, aqui já inclusos e convertidos com o câmbio do último dia do mês os US$ 3,68, foi uma grata surpresa no mês de estreia dos investimentos no exterior.

Aportes: Pode parecer um pequeno passo para um investidor comum, mas um enorme salto para um jovem fudido do interior do interior do sul do Brasil e por isso tenho o orgulho de me autodenominar um “investidor internacional”.

O total de aportes é R$ 8.498,26. Foi o segundo melhor resultado desse ano em aporte para um único mês, a maior parte desse resultado veio do pagamento do bônus do primeiro semestre que a empresa pagou ainda na segunda quinzena de agosto, mas como tradicionalmente gosto de fazer empurrei para setembro.

O investimento do mês foi feito na compra de ETFs e uma sobrinha em Rumo S.A, vamos ao racional:

  • RAIL3 (Rumo S.A): É a líder brasileira em ferrovias, comprei apenas 8 ações com uma sobrinha do mês. Eu gosto da empresa e acredito no futuro ferroviário desse país.
  • SCHD (ações de dividendos): Gosto da ideia de comprar pagadoras de dividendos, pois se uma empresa paga dividendos eu entendo que ela já cresceu e se estabilizou no seu ramo de atuação, além disso é sinal de que o seu caixa está saudável o bastante para conseguir pagar proventos.
  • SCHP (inflação americana): É apenas para proteção da carteira, não espero uma grande rentabilidade e queria um ativo de renda fixa. Foi lendo o Bilionário do Zero, que vi um comparativo interessante entre alguns ETFs de renda fixa e gostei da performance do SCHP.
  • VNQ (setor imobiliário): Eu poderia comprar REITs diretamente, mas o VNQ me parece uma rápida e simples forma de diversificar.

Eu estabeleci o seguinte percentual para os meus investimentos no exterior: 50% para SCHD, 30% para SCHP e 20% para VNQ.

Estou investindo pela Avenue, sei que a corretagem zero não é para sempre e confesso que o spread no câmbio é alto, posso vir a mudar no futuro a custódia para outra corretora.

Mas existem tantas corretoras e você escolheu logo a Avenue? Sim, sei que existem corretoras com spreads mais interessantes e corretagem zero, mas não são voltadas a brasileiros especificamente e tenho medo de ter algum problema e precisar falar com um atendente americano (ou indiano?) e meu inglês é péssimo.

Ações: Ainda estou tentando me inteirar sobre a queda brusca de AES Brasil, percebi enquanto atualizava minha planilha que ela está literalmente derretendo. Em relação a Rumo S.A, a empresa vai construir uma ferrovia no Mato Grosso ligando vários municípios líderes em agronegócio com sua malha viária, o investimento deve ficar pronto só na próxima década.

Fundos Imobiliários: Parece que sangria deu uma pausa. Preferi não aportar por hora e acompanhar o comportamento dos fundos.

ETF: O IVVB11 andou de lado, não aumentei posição nele por conta dos investimentos direto no exterior. O blog do Mosca faz uma projeção de uma possível correção do S&P500, mas ao mesmo tempo trabalha com um cenário em que o real possa alcançar R$ 6 até o final do ano. Eu imagino que um acabe anulando o outro e confesso que isso me deixaria muito satisfeito.

Renda fixa: Nada relevante. Fiquei tentado em investir em um fundo de crédito privado, mas calculei erroneamente o vencimento de uma LCI e acho que tenho mais um ano antes dela vencer. Eu poderia resgar com liquidez diária, mas decidi que é melhor esperar o próximo ano e aproveitar o mercado estressado pré-eleição para pegar boas taxas.

Apenas percebi que sumiram as ofertas de CDB/LCI/LCA com altas taxas no mercado. No final do ano passado eu conseguia encontrar com facilidade LCI com vencimento para quatro ou cinco anos com taxa de 115% do CDI, hoje dando uma olhada no cardápio encontrei no máximo 103%. Quem lá atrás já acreditava essa violenta alta da Selic se deu bem.

Vida profissional: De férias e tirando algumas folgas acumuladas.

Vida pessoal: Nada relevante. Fiz apenas uma curta viagem nas minhas férias, mas não achei nada de interessante para compartilhar.

 AVISO: Esse blog é apenas um relato de experiências e opiniões pessoais, trata-se da visão do autor e aplicada apenas a singular realidade social, psicológica e econômica em que ele está inserido. Tendo isso em mente o leitor deve desconsiderar qualquer postagem ou comentário desse blog para a tomada de decisão sobre investimentos. Se você leitor deseja orientação de investimentos, procure profissionais qualificados.


24 comentários:

  1. Fala, meu amigo Poupador do Interior!

    "Esse é o momento que alguns podem duvidar da sua estratégia de investimento, pois não seria melhor eu deixar tudo na poupança e garantir uma rentabilidade melhor?

    Não. Eu acredito na minha tese de investimentos, pois apesar da rentabilidade zerada nesse ano eu olho para os meus ativos financeiros e vejo que nenhum deles realmente passou por alguma mudança que causasse perda de valor no longo prazo. É nesses momentos de queda do mercado que continuo aportando, é só mais uma chance de comprar barato os bons ativos."

    Sensacional, tenho a mesma opinião.

    Quanto à AES Brasil, já cogitou efetuar a troca pela EGIE3? Não tenho AES Brasil em carteira, nunca gostei da governança da empresa.

    Abraço e boas férias!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. No momento não penso em vender AES Brasil, vou aguardar o comportamento da empresa nos próximos trimestres.

      Eu tenho a Engie na carteira e gosto muito da empresa, entretanto dei uma segurada nos aportes no setor elétrico, pois representa 1/4 da carteira de ações.

      Abraços,
      Pi

      Excluir
  2. Olá, PI.

    Eu também estou investindo em pagadoras de dividendos.
    Sobre o desemprego vai continuar alto, já que o fechamento dos comércios quebram várias empresas. Já estava ruim e veio a pandemia para atrapalhar mais ainda.

    https://www.contabeis.com.br/noticias/48730/cerca-de-600-mil-empresas-fecharam-as-portas-durante-a-pandemia/

    https://brasil.elpais.com/brasil/2020-07-19/716000-empresas-fecharam-as-portas-desde-o-inicio-da-pandemia-no-brasil-segundo-o-ibge.html

    Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cowboy,

      O fechamento do comércio foi bem complicado e infelizmente quebrou muita gente. A culpa é do governo federal que não lançou nenhum plano de apoio as empresas durante os lockdowns, deixou tudo na mão dos governos estaduais e pressionou eles no sentido contrário, o resultado foi um "abre e fecha" bizarro e mal organizado. Quem devia ter coordenado tudo é o governo federal, mas ele não se interessou.

      Infelizmente a quebradeira de empresas é normal, já viu as pesquisas que 60% das empresas quebram antes dos 5 anos? As empresas no nosso país em geral são ineficientes operacionalmente e o baixo nível de qualificação educacional acaba produzindo empreendedores infelizmente pouco qualificados e que desenvolvem planos de negócio totalmente equivocados.

      Tem um programa que eu gosto de ver é aquele Shark Tank Brasil, sempre gosto de assistir o programa das temporadas anteriores e depois ir pesquisar sobre aquelas empresas e várias já desapareceram totalmente.

      Abraços,
      Pi

      Excluir
    2. Olá, PI.

      Eu sei que você não gosta do Bolsonaro, mas culpar por tudo aí já sacanagem. Ele tem culpa, mas os governadores e prefeitos que ficava com esse negócio de fecha e abre comércio. Tanto que o STF deu aval para eles fazer isso.

      Sobre programas para empresas durante a pandemia, o governo fez um programa parecido com o auxílio emergencial. Só que ninguém aguenta ficar quase 2 anos fechado.
      Eu mesmo conheço empresário que fez parte desse programa.

      https://economia.ig.com.br/2020-03-27/governo-lanca-programa-para-financiar-folha-de-pequenas-e-medias-empresas.html

      https://www.gov.br/pt-br/noticias/financas-impostos-e-gestao-publica/2020/06/governo-lanca-programa-emergencial-para-ajudar-pequenas-e-medias-empresas-durante-pandemia

      Abraços!

      Excluir
    3. Caro, por Bolsonaro seria utilizada a tática sueca. Isolamento quase zero e imunidade de rebanho, a qual nunca chegou, pois as variantes fizeram a festa. Se foram 600 mil mortos em vez de milhão ou milhões, agradeça aos esforços insuficientes desses governadores e prefeitos.

      Em tempo, houve recessão forte na Suécia também e se arrependeram da tática. De nada adiantou e mataram muito mais gente do que os vizinhos semelhantes. Fracasso na saúde e na economia.

      Agradeço muito, mas muito mesmo, aos entes subnacionais. O governo federal deu um show de burrice e má gestão a exemplo de alguns poucos países. Quase ninguém foi tão ruim quanto o Brasil. A tal da cloroquina foi uma completa piada. Nenhum país sério quis tornar isso política oficial, só os loucos aqui no Brasil.

      Sem falar a da corrupção na compra de vacinas, que só foi parada porque descobriram na imprensa.

      Excluir
    4. Os governadores ficavam com o abra e fecha do comércio, pois o presidente fazia discursos para incitar os comerciantes a reagirem ao fechamento do comércio e pressionarem os políticos.
      Em vários países do mundo aconteceram lockdowns (o que nunca foi posto em prática no Brasil) e os comerciantes se saíram muito melhor, pois o governo criou verdadeiros programas de auxílio.

      O Bolsonaro é tão incapaz de ser presidente que se ele fosse inteligente o bastante, teria ido com unhas e dentes atrás da vacina para se capitalizar com o eleitorado, ele poderia abrir a boca e dizer algo do tipo"vejam todos! eu vou atrás das vacinas contra a pandemia, enquanto eles só querem prejudicar o Brasil!", mas ele foi incapaz de ver a chance de se dar bem e é tão terrivelmente rodeado por auxiliares incapazes que nem eles conseguiram enfiar isso na cabeça dele. O curioso é que o governo fez o contrário, uma lambança na compra das vacinas e o presidente com um discurso anti-vacinas que é praticamente o único líder de uma grande nação que fez uma bizarrice dessas. Até mesmo o idolo máximo do Bolsonarismo o Donald Trump apoiou as vacinas e surfou encima delas se gabando da vacinação americana que ele adquiriu e começou a fazer.

      Era tão óbvio o que o Bolsonaro tinha que fazer para se dar bem e ele não fez! O Bolsonaro não é capaz de salvar a própria pele.

      Abraços,
      Pi

      Excluir
  3. Salve poupador!
    Dois pontos:
    - AES Brasil, ouve oferta restrita (uma espécie de subscrição de FII só que para ações). Se não me engano a oferta foi de 12,00 por ação, por isso a tendência de puxar a cotação para próximo disso.
    - Referente a corretagem da Avenue: da uma olhada em que plano vc esta lá, pois tem um plano que nao paga corretagem nunca. vc nao vai ter direito a uns relatorios deles la e taus, mas pelo menos se livra desse custo.

    Abs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Retificando. Houve* e a corretagem da avenue são 10 corretagens grátis por mês, como invisto mensalmente, acabo não pagando rsrs.

      Excluir
    2. Olá chavao,

      Sobre a corretagem na Avenue estou dentro do plano de 10 corretagens gratuitas por mês, mas pelo que alguns colegas blogueiros falaram esse plano não é para sempre e a vigência é até o final do ano. Espero que seja prorrogado.

      A experiência em geral da Avenue é interessante, mas eu gostaria que melhorassem um pouco a navegação no site, às vezes acho que tem muita informação inútil na tela e tenho que ficar navegando por várias opções para encontrar o meu extrato de investimentos e câmbio.

      Abraços,
      Pi

      Excluir
  4. Grande PI, lendo seu fechamento agora está muito parecido com o meu hahaha acho que estamos com as carteiras bem parecidas, eu tive praticamente o mesmo resultado. Que bom que te ajudei na escolha de um ativo no exterior, mas como a gente sempre fala, não é dica de investimentos kkk Sucesso pra nós! Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bilionário,

      As nossas filosofias vão de encontro em muitos tópicos e isso reflete na semelhança da carteira.

      Entendo que não é dica de investimentos kkkk eu analisei suas informações, pesquisei algumas opções alternativas e montei um portfólio e até simulei o Sharpe da carteira e gostei do resultado, mas reconheço que encontrei na sua jornada várias dessas sementinhas.

      Desejo um ótimo outubro para você!

      Abraços,
      Pi

      Excluir
  5. Olá, PI.

    Eu já escrevi sobre isso também - quanto maior o desemprego, mas ferrados ficam as pessoas empregadas, pois para cada trabalhador reclamando do salário, tem uns 500 mil desempregados que aceitariam trabalhar por mais horas e recebendo menos, então isso pressiona nossos salários para baixo e aumenta o poder de barganha dos empresários.

    Acho que o que o governo poderia fazer para estimular a criação de empregos seria dar uma aliviada nas burocracias necessárias para abrir uma empresa (para incentivar a abertura de negócios) e criar uma CLT mais leve para os pequenos empresários (que não têm cacife para bancar todos os direitos trabalhistas e por isso acabam contratando pouca gente ou contratando sem carteira).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Mago!

      Eu sou muito resistente a qualquer medida que envolva a redução de direitos trabalhistas, os empresários sempre pedem a redução dos custos trabalhistas e dizem que fazendo isso vão gerar mais empregos, na realidade embolsam esse corte de custos no lucro e vida que segue.

      Agora quando se refere a desburocratização para abrir e manter uma empresa eu sou totalmente favorável, assim como a simplificação tributária.

      Um tópico complexo é o que fazer com o nível cada vez mais obsoleto da nossa economia. Podemos fazer uma abertura econômica e quebrar a maior parte do setor industrial e até mesmo do setor terciário ou podemos manter esse protecionismo e ficarmos presos nessa armadilha de produtividade estagnada.

      A saída para o desenvolvimento do Brasil e da melhoria da vida dos brasileiros passa pelo aumento da produtividade, o problema é como fazer isso em um país tão atrasado e tão apegado ao "jeitinho brasileiro" que devia ser motivo de vergonha nacional, apesar de alguns acharem que devemos nos orgulhar dessa característica nefasta.

      Abraços,
      Pi

      Excluir
    2. Eu falei da CLT mais leve para os pequenos empresários e não para os grandes. Eu cortaria um ou outro direito no caso de pequenas empresas, mas colocaria em todos os casos (empresas grandes ou pequenas) a obrigação de pagar horas extras em dinheiro ou, no máximo, em dias de folga, e sujeito a multas pesadas caso isso não fosse cumprido. Isso porque esse é um dos problemas que eu enxergo: as pessoas trabalham muitas horas sem serem compensadas por isso e quase não têm tempo para se desenvolverem, estudarem, etc. Ou para fazerem pequenos negócios por fora.

      Excluir
    3. Mago,

      A ideia da CLT mais leve para os pequenos empresários pode ser interessante, mas é preciso ser muito bem construída. Existem muitos empresários que criam 3 ou 4 CNPJ para dividir suas empresas, elas já são bem grandinhas, mas usam essa tática para parecer que são empresas diferentes e garantir impostos menores.

      Concordo com você sobre as pessoas trabalharem muitas horas. O limite de 40 horas semanais devia ser respeitado e com no máximo uns 4 horas extras por semana, isso poderia gerar empregos, além do benefício de proporcionar mais tempo e qualidade de vida para os brasileiros.

      O trabalhador tá sendo levado no limite, os salários não sobem e milhões de brasileiros não estão mais conseguindo manter suas casas. Até 2019 quem estava se fudendo eram as famílias desempregadas, hoje em dia os caras tem emprego, mas o salário é tão baixo e o custo de vida está tão alto que tá se fudendo mesmo assim.

      Aqui a galera ganha R$1,2-1,5k em sua maioria. O rico não sente o aumento da gasolina de R$ 4,30 para R$6,19 e nem o botijão de gás de R$ 80 para R$ 110 igual o cara que ganha um salário desses.

      Ninguém olha para essa galera.

      O Paulo Guedes já passou da hora de cair fora do governo, é só ver os discursos dele, o cara é cheio de arrogância.

      Abraços,
      Pi

      Excluir
  6. Olá PI. Muito bom seu post. Gostei do SCHP, não conhecia este especificamente mas parece muito interessante, só 0.05% de TA e com um yield de 5% protegido da inflação aqui? Muito interessante, vou dar uma analisada melhor para tlvz usar.
    Com sua licença, gostaria de convidar seus leitores para participar da Pesquisa FIRE 2021. Clique em [https://aposenteaos40.org/2021/08/anuario-fire-2021-esperamos-a-sua-resposta.html] e responda ao questionário. Quem puder divulgar, por favor ajude. Abcs AA40

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. AA40,

      Já respondi a pesquisa FIRE desse ano, já é a terceira edição que participo.

      Amigos leitores peço que respondam essa pesquisa tão tradicional na blogosfera brasileira.

      Abraços,
      Pi

      Excluir
  7. Fala PI! É osso o desemprego, não desejo isso pra ninguém. O negócio é ser grato pelo que tem e sempre buscar melhorar, fazendo networking e se aprimorando. O caminho é esse pra não ficar dependente das v*di*s l*cr*dor*s de RH, depender dessas muié pra ter trampo é pedir pra tomar bonito no forévis. Um abraço!

    ResponderExcluir
  8. Sou a favor de criar Uma renda básica "UNIVERSAL" e acabar com salário mínimo, deixar esse valor apenas como referencia pra benefícios e tals.
    Tem muita gente que não condições de trabalhar mesmo até tem um termo criado por Yuval Noah Harari os ININPREGÁVEIS. Pessoas com atraso mental leve que não se enquadram como deficiente mas vc vê claramente que não consegue trabalhar, viciados de todos os tipos alcoólatras, gente com problema de convivência. Então essas pessoas precisam de suporte... Penso algo do tipo vc destina 1% da arrecadação a um fundo e distribui 90% entre os cadastrados, com o tempo esse valor vai superar alguns benefícios, como bolsa família, LOAS, seguro defeso, bolsa atleta, inclusive alguns auxilio doença e acidente. No final pra quem não tem nada seria a salvação pra quem não precisa seria uma "restituição".Só uma viagem aqui que hoje pode parecer absurdo mas no final será inevitável.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Soldado,

      Concordo com seu ponto de vista.

      A grande piada do conto neoliberal da meritocracia é que eles imaginam que todos competem em condições de igualdade no jogo e quem não prospera não o faz porque não quer. É fácil acreditar nisso, depois do papai e mamãe pagar escola de elite, cursinho e "sabático" no exterior.

      As vezes parece que uma parcela da população quer implantar uma espécie de eugenia?

      Abraços,
      Pi

      Excluir
    2. Eu escrevi um pouco sobre meritocracia há uns 2 anos. Realmente meritocracia é algo vago e muitas vezes superestimado. Tem muitas variáveis em jogo.

      Para quem quiser ler: https://magoeconomista.blogspot.com/2019/08/sobre-meritocracia-e-ascensao-social.html

      Excluir
  9. Interessante, Meu aplicativo NellBux também pagamos bem com rentabilidade de até 2% ao Mês com juros compostos e ainda tem programa de afiliados CPC e CPM

    ResponderExcluir