segunda-feira, 1 de abril de 2024

Fechamento Março/2024: R$ 402.029,17 (+1,66%)

 

É sempre curioso o otimismo do mercado com a nossa inflação, e quando vejo notícias como esse reajuste representado da Petrobras só consigo ser cético sobre quem projeta inflação rondando 3,5% nos próximos anos. O Brasil é uma potência inflacionária, essa inflação benigna dos últimos 12 meses é fruto de um pouco de sorte com a queda dos preços dos alimentos, mas também um certo represamento informal de preços que o governo promove.

O represamento dos preços da Petrobras não me incomoda isoladamente, não sou acionista da empresa e nem nunca comprei um papel da companhia, o que me incomoda é que sinto que começa na Petrobras e logo mais estaremos assistindo intervenção artificial no transporte público, na energia elétrica, concessões de infraestrutura e etc. Deixe a porta aberta e quando você voltar para olhar o governo terá levado todos os ovos.

O Lula está acuado e preocupado com a popularidade em queda e a pior coisa para o país é o Lula com baixa popularidade, é nesses momentos em que ele busca a qualquer preço subir seus índices e vai apelar sem medo para políticas com rápidos resultados de curto prazo, mesmo que gerem contas para pagar no médio-longo prazo. O que me surpreende no Lula é que se ele fosse mais esperto (como já foi no primeiro mandato) estaria passando algumas medidas de reformas e pró-mercado, certamente conseguiria colher elas no momento decisivo que é a eleição de 2026, o Bolsonaro só não conseguiu colher a tempo os frutos de suas medidas pois a pandemia atrapalhou a economia por quase dois anos, e claro, ele tinha certas limitações intelectuais. Eu não sei se o presidente se preocupa com a idade que tem, mas acho que o Lula III é muito imediatista, ele anda governando como se fosse morrer amanhã.

O mês foi de boa rentabilidade (+1,66%), novamente conseguimos vencer o CDI de março depois de já ter entregue um bom desempenho em fevereiro. Em termos acumulados estamos atrás do CDI desde o começo do ano, mas não posso reclamar da rentabilidade, considero muito satisfatória.

Em março foram creditados R$ 959,31 em proventos, em relação ao mesmo período do ano passado registrou-se uma queda de -3,51%. No acumulado dos três primeiros meses temos um total de R$ 2.018,15 pagos, crescimento de +21,33%.

A oscilação negativa em março não é fruto de nenhuma atipicidade, na verdade aconteceu por conta de que alguns proventos habitualmente pagos em março terem sido adiantados para fevereiro. O importante é o bom nível de crescimento dos proventos no acumulado do ano. Acredito que o crescimento no indicador acumulado deve desacelerar nos próximos meses, pois algumas boas pagadoras de dividendos devem reduzir os seus proventos, mas é um início de ano positivo.

Aportes: Foi aportado R$ 7.750,01 em março. O aporte expressivo é fruto de parte dos recursos não aportados em fevereiro e também do aporte mensal. Os valores foram totalmente alocados em ações brasileiras: Rumo Logística (RAIL3), Hypera (HYPE3) e Engie (EGIE3).

O motivo? Eram às ações que estavam “atrás” em participação % da carteira.

Renda Variável: A Alupar entregou um balanço sólido, com a novidade de que não deve focar em dividendos a partir de agora, a empresa já anunciou que deve iniciar um novo ciclo de investimentos, principalmente no exterior. A Cyrela entregou um balanço sólido, mostrando que uma construtora do segmento ‘A’ tem boas perspectivas em um segmento tão sensível a juros. Já a Rumo Logística, entregou um lucro praticamente zero, porém o guidance de 2023 foi feito conforme prometido e quase no topo da faixa de projeções positivas, a companhia mostra uma boa capacidade de execução.

FIIs: Não estou acompanhando de perto. O que achei interessante é que já parei de comprar faz dois anos os FIIs e os dividendos que deveriam acompanhar a valorização dos imóveis na teoria, não o fazem na prática, está estagnado frente ao mesmo período de março do ano passado.

Renda Fixa: Nada de relevante, só os juros pós caindo.

Ativos do exterior: O otimismo generalizado no mercado lá fora é preocupante, todo mundo espera um pouso suave.

Vida Profissional: Meu resultado na nova função tem sido considerado ‘bom’, apesar de que não posso dizer que tem sido fácil, me considero tecnicamente muito bom, mas essa questão de relacionamento com clientes internos e externos é algo que não consigo desenvolver bem, que ninguém entenda que eu seja grosso e trate mal às pessoas, não é isso! É que não sei explicar bem, só sinto que isso é uma dificuldade que tenho e querendo ou não, gera alguns impactos no trabalho. De forma geral gosto da função que desempenho.

O que me preocupou recentemente foi que andei vendo os meus pares de função e analisando o histórico de carreira daqueles com mais tempo no cargo, não vi grande ascensão de carreira depois que chegaram nesse cargo, muitos estão faz bons anos sem avançar na carreira, apesar de boas entregas. Isso é algo que me preocupa seriamente, não me mudei de estado para ficar estagnado na carreira. Não estou pedindo uma promoção amanhã, mas sinceramente me ascende um alerta quando vejo esse cenário.

Vida Pessoal: Ando meio triste na nova cidade, não é que não gosto da vida na capital é que me sinto sozinho e distante dos amigos e família. Tento manter o contato online com todos, mas é diferente de ter o contato físico. Ver postagem nas redes sociais e pensando “eu poderia estar lá com meus amigos” também não ajuda. Eu sei que vocês vão dizer para “sair de casa e conhecer pessoas”, mas eu já sou bem introvertido, então é nada fácil.

A diferença cultural e de culinária também anda me pegando, não é uma cultura que eu goste e sinto falta de alimentos e marcas que encontrava no meu estado, são coisas bobas do cotidiano que eu estava acostumado.

Comparado a minha cidade anterior (que já não era a cidade dos meus pais), o lado bom é que aqui tenho um avanço de carreira e o lado ruim é todo o resto. É insuportável morar aqui? Não, mas não me vejo morando aqui a longo prazo.

Tudo na vida é fase e essa não é a última (espero hahaha’), é só mais uma.

AVISO: Esse blog é apenas um relato de experiências e opiniões pessoais, trata-se da visão do autor e aplicada apenas a singular realidade social, psicológica e econômica em que ele está inserido. Tendo isso em mente o leitor deve desconsiderar qualquer postagem ou comentário desse blog para a tomada de decisão sobre investimentos. Se você leitor deseja orientação de investimentos, procure profissionais qualificados.

21 comentários:

  1. Você citou estar morando em outro estado. Será se não há a possibilidade de conseguir um emprego equivalente no seu estado de origem, ainda que na capital do mesmo?
    O seu problema aí pelo que vejo não é a cidade ou só a cidade, é todo um pacote de coisas. Até as pequenas diferenças estão te incomodando. Acho que você saiu pouco ou não saiu da sua região de origem e quando saiu não estava preparado pra digerir tudo.
    Fazendo um gancho com as sua experiência, cito concurseiros que prestam concursos em outros locais, muitas vezes distantes de onde vivem pela menor concorrência sobretudo em cargos federais, porém na ânsia de conseguir passar no concurso minimizam o fato de que durante algum tempo a única coisa que dará sentido a permanência dessa pessoa no local pra onde se mudou é o emprego.
    Se nesses casos e no seu caso o ambiente do trabalho for ruim, ferrou, você não vai "aguentar" ficar aí.
    Por isso que acho muito válido pais viajarem com seus filhos crianças e adolescentes pelo Brasil ou mesmo pro exterior, pra na formação dessas pessoas elas conhecerem as diferenças, os pontos positivos e negativos e passarem a ter uma visão mais ampla do mundo. A nossa vida cotidiana nos encaixota e a vida cotidiana em localidade muito pequenas encaixota mais ainda porque é menos plural e mais repetitiva.
    Isso não é uma crítica a você Poupador, é só uma observação sobre o assunto.
    Com relação aos investimentos parabéns pelos 400k alcançados. Você pensa em aumentar a fatia de investimentos em renda variável?
    Os juros daqui pra frente não sei se diminuem muito. Não acredito no Brasil com juros de menos de 8% ao ano, pra mim esse é o piso. Pro |BC acho que o piso deve ser uns 9%.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anônimo,

      Voltar para o meu estado pela empresa ou fora dela é possível, porém gostaria de manter pelo menos o mesmo salário se por fora da empresa e por dentro dela por "governança" ainda não posso ser movimentado.

      Concordo com todas às suas ponderações.
      Sobre os R$ 400 mil, nem percebi que cheguei na marca hahahah' é de se comemorar!

      A parcela de renda variável da carteira já é expressiva, tenho destinado meus aportes todos para ela e principalmente em ações domésticas, mas confesso que preciso começar a olhar para o mercado internacional novamente, por ora devo aportar em IVVB11 que me protege dessa moeda lixo e me expõe a economia dos EUA.

      Abraços,
      Pi

      Excluir
  2. Olá, P.I.

    Parabéns pelo marco alcançado na carteira, superando os 400 mil!

    Entendo o que está passando com a adaptação na nova cidade. Eu também vivi algo semelhante quando era criança e meus pais decidiram mudar de estado.

    Imagina uma criança enfrentando uma mudança de cidade/estado, escola, novos amigos e cultura! Foi realmente um choque de realidade.

    Deixei para trás uma cidadezinha com apenas 3 mil habitantes e fui viver na capital de outro estado. Lembro-me de passar horas chorando de saudades dos meus amigos.

    Com o passar dos meses, acabei aceitando essa mudança e, aos poucos, fui deixando para trás a vida antiga que tanto amava.

    Acredito sinceramente que essa experiência na infância tenha me ajudado a encarar os desafios da vida de forma mais tranquila hoje em dia.

    Com um pouco de esforço e disposição da sua parte, acredito que você também conseguirá desenvolver novas rotinas e se adaptar sem nem perceber. Só precisa de um pouquinho de tempo.

    Um abraço e sucesso para você!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Sou Poupadora!

      Imagino que a mudança na infância não seja fácil, nunca me mudei na infância ou na adolescência, ao mesmo tempo me pego pensando se às coisas não teriam sido diferentes para mim se eu tivesse me mudado de cidade, não tive uma infância ruim, mas não vivi o que muitos viveram.

      Obrigado pelos parabéns pelos R$ 400 mil.

      Espero aos poucos me adaptar nessa cidade, na mudança anterior eu já tinha uma adaptação bem melhor nessa altura de tempo.

      Abraços,
      Pi

      Excluir
  3. Parabéns pelo resultado PI! Deve ser muito ruim mesmo essa situação, mas acredito que o melhor que você pode fazer é olhar o copo meio cheio e as vezes se forçar a se colocar em situações em que você normalmente não entraria pra ver se não acaba fazendo amizades (academia e aulas coletivas são ótimas pra fazer isso). Grande abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. VVI,

      Eu deveria fazer academia, mas confesso que estou protelando isso.

      Abraços,
      Pi

      Excluir
  4. Vai vendo. O governo aprovou agora a mais nova bizarrice para tentar ganhar popularidade, usar o FGTS futuro, para poder financiar um imóvel mais caro. E o que acontece quando o governo dá crédito farto para quem não pode pagar? Uma valorização brutal no preço dos imóveis, é claro.
    Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esse do FGTS vai ser um desastre... Aí o trabalhador fica desempregado, para de recolher FGTS e a parcela do imóvel aumenta... Tudo para dar errado.

      Excluir
    2. Mendigo Investidor,

      O que o país precisa é expandir a oferta imobiliária, mas isso só é possível com um cenário de juros menores na economia. O setor de construção civil é sensível a juros e essas empresas precisam de grande volume de capital.

      Mas a redução dos juros é possível por prudência fiscal, coisa que o governo abomina.

      Abraços,
      Pi

      Excluir
  5. Consigo imaginar sua insatisfação, já me mudei de cidade e estado 3x por causa de estudo ou trabalho. Acho que quando a gente é mais novo é mais fácil, estamos mais abertos a fazer novos amigos e conhecer novos lugares. Mas o fato é que com o tempo a gente tende a se acostumar com o novo local e com a distância da família.

    Não sei se é solteiro ou se deixou alguém na cidade anterior, mas outra coisa que sem dúvida facilita a adaptação é ter uma namorada ou uma ficante kkkk. No mínimo ajuda a distrair a cabeça, ir pra outra cidade sozinho é algo solitário no começo. Nesse sentido o Tinder ajuda bastante a encurtar o caminho rs.
    Abs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ficando Tranquilo,

      Uma boa dica, entretanto o Tinder para homem só funciona se você for no mínimo um 8/10.

      Abraços,
      Pi

      Excluir
  6. um homem só precisa de poucas coisas:

    dinheiro
    catolicismo
    mulher
    musculação ou artes marciais
    boa comida

    abs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ter filhos é opção, não uma necessidade.

      Excluir
    2. catolicismo, mulher, musculação, artes marciais e boa comida também não são necessidades.

      Excluir
    3. É verdade também não são. O melhor é que cada um entenda o que é prioridade pra sí.

      Excluir
    4. Concordo.

      Filho acho importante, mas não está no meu radar dos próximos 5-8 anos, até porque não tenho nem a "mãe potencial".

      Já boa alimentação faz muita diferença, eu tento não comer besteiras, mas às vezes a ansiedade aperta hahaha.

      Abraços,
      Pi

      Excluir
  7. Olá poupador. Realmente o maior problema das capitais é solidão. Veja se existe a possibilidade de fazer parte de algum grupo, vai ajudar e muito. Pode ser um grupo de futebol, uma igreja, ou grupo de artes. Veja as possibilidades na sua região. Cuidado com redes sociais, é bom deixar certas coisas para trás e seguir em frente. Grande abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tem um monte de gente que vive em grandes cidades e não vive na solidão. Acho sinceramente que exageram um pouco nesse senso comum.
      A solidão muitas vezes ocorre por conta da personalidade e escolhas da própria pessoa independente de que cidade ela vive e no caso das grandes cidades, porque muitos vão de outros locais e demoram a formar novos vínculos.
      Quem é nascido e criado em cidade grande e/ou mora a muito tempo tem tendência menor a sofrer com isso.

      Excluir
    2. Anônimo das 11:39,

      Agradeço às dicas.

      Anônimo das 15:45,

      Você está certo, eu sou alguém com personalidade mais fechada então amizades é algo que demoro mais para fazer.

      Abraços,
      Pi

      Excluir
  8. Parabéns pelso resultados, PI, 400K batidos com sucesso.

    Eu entendo bem esse seu sentimento de um pouco de tristeza por falta de amigos. No meu caso talverz seja até pior pois eu, de fato, não sou bom em fazer amigos, o que significa que tenho muito poucos. De certa forma eu consigo viver bem sozinho, mas eu sei que é muito saudável ter um círculo social mais íntimo ativo. Conforme o tempo vai passando e vou vendo que estou ficando mais velho, isso vem se tornando quase que uma preocupação. Como não tenho a menor intenção de ter filhos, não sei bem como que será minha velhice se não tiver também amigos.

    Abraço.
    https://engenheirotardio.blogspot.com/

    ResponderExcluir